Categorias

Mais recentes

CLUBE FAZENDA NOTA 10

CLUBE FAZENDA NOTA 10! INICIATIVA AJUDARÁ QUEM NÃO CONSEGUE MEDIR OS NÚMEROS DO REBANHO

11 de Outubro de 2023

Leia mais

Mais visitados

Aprofunde-se no plano de negócios, pois na prática, nem tudo dá certo

Era o aluno mais motivado de uma turma de um de nossos cursos de gestão de fazendas. A mudança seria radical no projeto, mas ele estava decidido, pois a ideia prometia mui

29 de Março de 2019

Leia mais
Saiba como evitar o desperdício na Pecuária

Para o pecuarista obter maiores índices de lucratividade, em sua propriedade, não basta apenas produzir e vender mais, é necessário também controlar custos e evitar desperdícios, o que acaba ocorrendo

27 de Maio de 2020

Leia mais
Solução Completa para Gestão de Fazendas Lucrativas

A pecuária atual não é mais para amadores, o gerenciamento da empresa pecuária é fundamental. Para ser um excelente gestor, o produtor precisa conhecer os principais indicador

26 de Abril de 2022

Leia mais

GMDG: o índice que explica boa parte do lucro da fazenda

Após mais de 20 anos medindo resultados de fazendas e analisando os mais de 100 indicadores de desempenho disponíveis, se me pedissem para escolher apenas um – aquele que, sozinho, pudesse explicar grande parte do lucro da produção pecuária de corte –, eu escolheria o ganho médio diário global (GMDG).

Diferentemente do GMD tradicional (velho conhecido dos técnicos e pecuaristas), que é obtido por meio da pesagem dos animais em determinado intervalo de tempo (peso final, menos peso inicial, dividido pelo tempo entre as pesagens), o GMDG é aferido por meio da movimentação de todo o rebanho, ou seja, ele representa o ganho de todos as animais dentro da fazenda, seja ela de cria, ciclo completo ou recria/engorda.

Você pode estar se perguntado: “Por que é importante calcular o GMDG em uma fazenda de cria, já que a vaca adulta não ganha peso?” A resposta é simples e direta. A vaca não ganha peso, mas o bezerro sim. Quanto maior o ganho do conjunto vaca/bezerro, maior a tendência de lucro da fazenda. Ou seja, quanto mais bezerros desmamados e maior o peso ao desmame, maior o GMDG do conjunto vaca/bezerro. Já no sistema de recria/engorda, o GMDG determina o tempo de permanência dos animais na “fábrica-fazenda”.

Por exemplo, em uma propriedade que compra animais com 200 kg e vende com 550, são necessários 350 kg de produção. Se o GMDG (que considera o ganho em todas as épocas e regimes alimentares) for de 450 g/cab/dia, o tempo médio necessário para os animais dessa fazenda hipotética atingirem a meta de peso final será de 777,8 dias. Já se o ganho for de 650 g/cab/dia, esse tempo cai para 538 dias. Trata-se de um número decisivo, pois, quanto menor é o tempo de permanência dos animais na propriedade, maior será o giro do estoque. Isso significa que mais animais serão abatidos em um ano e, consequentemente, maior será o faturamento da empresa e menores, os custos fixos por arroba produzida.

O mágico no GMDG é que ele sofre muita influência de fatores que não necessitam de investimento, como qualidade do manejo de pasto, disciplina no cumprimento do programa de suplementação, homogeneidade de lotes, limpeza das aguadas e outras medidas que são capricho puro. Para o cálculo do GMDG é necessária a tabela de movimentação do rebanho como apresento abaixo. Com esses dados, o cálculo fica super simples. É só aplicar a seguinte formula:

GMDG = (ESTOQUE FINAL (kg) – ESTOQUE INICAL (kg) – COMPRAS (kg) +
VENDAS (kg)) ÷ REBANHO (Cab) ÷ TEMPO

GMDG = (770.336 – 680.005 – 45.548 + 258.834 kg) ÷ 2.261 cab ÷ 365 dias
GMDG = 0,368 kg/cab/dia

Dois pontos são importantes e potencializam a atualização do índice. O primeiro é que o rebanho utilizado no cálculo não é a média entre o inicial e o final, mas a média mensal dos estoques de gado no período avaliado. Se observarmos a média entre 2.534 e 2.215 cabeças, chegamos em 2.375 e não em 2.261. Este último é a média do rebanho em 12 meses de operação. O segundo ponto é que a ferramenta deve ser utilizada com periodicidade trimestral, ou seja, a cada três meses pode-se calcular o GMDG e, assim, saber como está o desempenho do rebanho em cada estação do ano.

Devo lembrar que a qualidade dos dados é determinante. Tenha, na ponta do lápis, uma amostra do peso de cada lote para saber o peso do rebanho. O GMDG referência para fazendas de cria, ciclo completo e recria-engorda são 348 g, 418 g e 533 g/dia, respectivamente. Faça seus cálculos, se compare com as referências e evolua ano após ano!

 

AUTOR: Antônio Chaker Neto, Zootecnista e Msc. em Produção Animal pela UEM. Consulto Sênior em projetos de gestão pecuária e Coordenador do Inttegra.

Fonte: //www.portaldbo.com.br/revistas/revista-dbo/

22 de Outubro de 2020

679

Autor

Inttegra
Inttegra

Título